header top bar

section content

Jogador de futebol diz que pode ‘perder a visão’ após ser afetado com lesão

Bruno Henrique não tem prazo para voltar aos gramados

Por Notícias ao Minuto

11/02/2018 às 08h00 • atualizado em 10/02/2018 às 13h21

Bruno Henrique (Foto: Reprodução)

Bruno Henrique detalhou da gravidade da lesão sofrida no olho direito dia 17 de janeiro, na estreia do Santos pelo Paulista.

Segundo o jogador, ele sofreu cinco traumas diferentes na vista. Bruno chegou a dizer que pode “perder a visão”:

“Fico triste de estar distante do que eu mais gosto de fazer, que é jogar futebol, dar alegrias ao torcedor santista. É uma lesão que não foi simples. Nem todos sabem o que aconteceu, mas tive uma lesão que machucou cinco partes do meu olho. Mas estou me recuperando bem, conto com a paciência de todos. Sei que todos querem que eu volte rápido, mas ainda é cedo. A evolução é lenta. Espero que vocês tenham paciência, logo eu vou estar de volta”, afirmou ao site.

Mesmo sem prazo, Bruno Henrique tem uma certeza. Ele terá que usar óculos de proteção por pelo menos um mês.

“Já está determinado. Quando eu voltar vou ter de usar esses óculos por um mês para não tomar outro trauma e é chato falar, mas posso até perder a visão. Vai ser bom para mim e acho que não vai me atrapalhar em nada… Tive uns dias de ansiedade. O médico falou que isso só prejudicaria minha recuperação. Tive de entender que o processo é lento e que preciso ter paciência para logo estar 100% para ajudar”.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/esporte/520864/jogador-do-santos-diz-que-pode-perder-a-visao-apos-lesao

Tags:

“Boca Quente” fala sobre Nilvan, Josival, Gutemberg e narra fato que mais lhe chamou atenção na área policial

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Padre e missionários falam sobre recuperação de dependentes químicos na região de Cajazeiras

DIÁRIO ESPORTIVO

Ao lado de grandes nomes da imprensa, Diário Esportivo debate as rodadas da Série C e D do Paraibano

PARTIU PARA O ATAQUE

VÍDEO: Júnior Araújo diz que José Aldemir vai perseguir servidores que não apoiarem campanha de Paula