header top bar

section content

Botafogo-PB vence jogão contra o Náutico e vai à final do Nordestão pela 1ª vez

Belo desperdiça muitas chances de gol, incluindo um pênalti, mas consegue vencer o Timbu no Almeidão e segue na briga pelo título inédito. A final vai ser contra o Fortaleza, que eliminou o Santa Cruz na outra semifinal

Por Por GloboEsporte.com

10/05/2019 às 12h17

Pernambucanos e Paraibanos se enfrentaram 53 vezes na história, com o Alvirrubro levando a melhor sobre o Alvinegro. No entanto, time de João Pessoa tem convencido mais no futebol atual

QUE JOGO, AMIGOS! QUE JOGO!
Foi um jogo cheio de emoção! Botafogo-PB e Náutico brigaram muito pela inédita vaga na final da Copa do Nordeste. Mas só o time paraibano vai sentir esse gostinho. O Belo venceu o Timbu por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, no Almeidão, mas não foi fácil. Depois de desperdiçar várias chances de gol, incluindo um pênalti, o Alvinegro marcou o gol da vitória apenas aos 44 minutos do segundo tempo. Festa em preto e branco. Os botafoguenses são finalistas do Nordestão.

PRIMEIRO TEMPO
A partida foi empolgante desde os primeiros minutos. Na verdade, desde os primeiros segundos, quando Nando já mandou uma bola no travessão do Náutico, embora a arbitragem já marcasse falta de ataque do Botafogo-PB. O próprio Nando perdeu pelo menos mais três chances para o Belo, uma delas salva praticamente em cima da linha pela defesa alvirrubra. Marcos Aurélio ainda carimbou o travessão de Bruno em cobrança de falta. Pelo lado do Timbu, Wallace Pernambucano desperdiçou duas chances: a melhor delas furando na cara do gol, sem goleiro; e a outra forçando Saulo a fazer boa intervenção. O jogo deu uma esfriada depois de um início alucinante, mas ainda houve tempo para Nando perder mais uma boa ocasião de gol, e o placar ficou mesmo zerado ao fim da primeira etapa.

SEGUNDO TEMPO
A segunda metade da partida teve ainda mais emoção. Porque teve bola nas redes. O Botafogo-PB já tinha levado perigo duas vezes, com Israel e Nando, quando, aos 10 minutos, o próprio Nando abriu o placar. Ele recebeu pela direita, chutou para defesa parcial de Bruno, recuperou a bola, dividiu e ganhou da defesa alvirrubra e, de perna esquerda, mandou para as redes. Mas, apenas 5 minutos depois, o Náutico empatou com Tarcísio Martins, que acabara de entrar em campo. Ele recebeu pela esquerda e chutou cruzado, com força; Saulo chegou a tocar na bola, mas não conseguiu fazer a defesa e, antes que ela entrasse, Fábio Alves tentou afastar e mandou para dentro, mas o árbitro deu mesmo gol para o jogador do Timbu. Aos 22, pênalti para o Belo, que a essa altura tentava pressionar. Fábio Alves foi para a cobrança, bateu forte, mas no meio do gol, e Bruno defendeu. O Botafogo-PB ia para cima. O Náutico se defendia e tentava os contra-ataques. Paulo Renê perdeu gol incrível pelo lado botafoguense, já aos 43. E, quando parecia que tudo se resolveria nos pênaltis, Clayton cobrou falta para o time paraibano, levantando na área, Juninho cabeceou de costas, encobriu o goleiro Bruno e estufou as redes aos 44, desempatando o jogo e dando a vitória e a classificação ao Botafogo-PB. No finzinho. Com muita emoção.

FINAL CONTRA O FORTALEZA
O Botafogo-PB vai enfrentar na grande decisão da Copa do Nordeste o Fortaleza, que eliminou o Santa Cruz na outra semifinal. Os dois jogos decisivos estão marcado para os dias 22 e 29 de maio, primeiro no Castelão, em Fortaleza, depois no Almeidão, em João Pessoa. O Belo tem o direito de decidir em casa por ter a melhor campanha de toda a competição.

Fonte: Por GloboEsporte.com - https://globoesporte.globo.com/pb/futebol/copa-do-nordeste/jogo/09-05-2019/botafogo-pb-nautico.ghtml

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio