header top bar

section content

Palmeirenses são decisivos na Seleção Brasileira campeã do Mundial Sub-17

Este foi o quarto título do Brasil no Mundial Sub-17 na história (1997, 1999, 2003 e 2019) e três deles tiveram a participação de palmeirenses

Por Palmeiras

19/11/2019 às 08h33

Renan, o médico Guilherme Dilda, Henri, Garcia e Veron representaram o Palmeiras no Mundial Sub-17 (Foto: Divulgação)

A Seleção Brasileira conquistou o tetracampeonato do Mundial Sub-17 neste domingo (17) e os palmeirenses convocados tiveram papel decisivo no título histórico. Com três gols, duas assistências e um pênalti crucial sofrido na vitória sobre o México na final, por 2 a 1, o atacante Gabriel Veron recebeu a Bola de Ouro (prêmio de melhor jogador) e foi o grande nome do torneio.

O zagueiro e capitão Henri teve a honra de levantar a taça no estádio Bezerrão, em Brasília-DF – jogou os sete jogos e deu duas assistências. O lateral-direito Garcia disputou seis jogos, dois deles como titular, e o zagueiro Renan entrou em campo uma vez – os quatro se tornaram tricampeões do mundo, já que venceram o Mundial de Clubes duas vezes, em 2018 e 2019.

Este foi o quarto título do Brasil no Mundial Sub-17 na história (1997, 1999, 2003 e 2019) e três deles tiveram a participação de palmeirenses. Além dos quatro jogadores, o Palestra ainda esteve representado na comissão técnica campeã pelo Dr. Guilherme Dilda, médico das categorias de base do time profissional do Alviverde.

Bola de Ouro é do Palestra!

No Palmeiras desde 2017, no Sub-15, o atacante Gabriel Veron conquistou títulos por todas as categorias que passou no clube. Veloz, habilidoso e forte fisicamente, ele também foi eleito o melhor jogador do Mundial de Clubes Sub-17 pelo Palmeiras em 2018 – foi o artilheiro, com nove gols, e principal destaque da final contra o Real Madrid, na Espanha.

Pelo Palmeiras, foi campeão da Premier Cup Sub-15 (2017), Mundial Sub-17 (2018 e 2019), Paulista Sub-17 (2018), Copa RS (2018), Copa do Brasil Sub-17 (2019) e Copa do Brasil Sub-20 (2019). Convocado diversas vezes para as Seleções Sub-15 e Sub-17 ao longo dos dois últimos anos, foi titular ao longo da preparação para o torneio e firmou-se rapidamente como uma das peças-chave do time canarinho.

Assim como os outros três convocados do clube para o Mundial, o zagueiro Henri faz parte de uma geração muito vitoriosa da base do clube e sempre manteve o posto de “xerife” na zaga. Tem como uma das principais características a liderança e a segurança – o zagueiro também foi capitão em competições disputadas pela Seleção Brasileira Sub-15 no passado.

De vocação ofensiva, o lateral-direito Garcia é convocado frequentemente para a Seleção Brasileira desde o Sub-15. Veloz e preciso nos cruzamentos, marcou um gol inesquecível na final do Campeonato Paulista Sub-15 de 2017, quando bateu por cobertura do meio de campo, contra o São Paulo, no Allianz Parque.

Já Renan formou ao lado de Henri a dupla de zaga que já ganhou inúmeros títulos pela base do Palmeiras e da Seleção desde o Sub-15. No início deste ano começou a jogar de lateral-esquerdo no time Sub-17 do Verdão e agradou na posição – tanto que hoje tem a polivalência como uma de suas principais características.

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Vereadora cita nomes para disputar prefeitura de Cajazeiras e diz que acredita na união das oposições

FESTÃO

VÍDEO E FOTOS: Troféu Empresário de Sucesso reúne os maiores empreendedores de Cajazeiras e região

AO VIVO

Acompanhe o programa Olho Vivo com notícias do Sertão da Paraíba – 06.11.2019

DESTAQUE

VÍDEO: Projeto de microcrédito coordenado por cajazeirense vence prêmio internacional em São Paulo